Mandato Coletivo 1313

Blog do coletivo do mandato do dep. fed. Dr. Rosinha (PT-PR)

Parlamento do Mercosul condena ‘violência absurda e desnecessária’ de Israel

leave a comment »

Acima, uma das embarcações com ativistas pró-palestinos; abaixo, parte dos ativistas, pouco antes do ataque de guerra de Israel, em entrevista a uma rede de televisão da Turquia (Fotos: AFP + Erhan Sevenle/Reuters)

DO SITE DO MANDATO

A Mesa Diretora do Parlamento do Mercosul (Parlasul) aprovou nesta segunda-feira (31) em Buenos Aires uma nota de repúdio ao Estado de Israel pelo ataque contra a frota de ajuda humanitária que se dirigia à Faixa de Gaza.

A nota manifesta a “indignação” do Parlasul contra “a violência absurda e desnecessária praticada pelo Estado de Israel”.

“Esse ato irracional de violência contra uma iniciativa humanitária e política absolutamente pacífica revela desprezo pela comunidade internacional e pelos princípios mais elementares do Direito Internacional Público”, diz trecho da nota. “Deve-se salientar que o ataque desproporcional ocorreu ainda em águas internacionais.”

O texto-base do documento foi proposto pelo deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR), ex-presidente do Parlamento do Mercosul que representou, na reunião da Mesa, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), atual vice-presidente brasileiro do órgão.

A nota do Parlasul defende “uma investigação internacional consistente” que leve à “efetiva punição dos culpados pelo crime”.

Composta por representantes da Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil, a Mesa Diretora do órgão condenou ainda “o cruel bloqueio” à Faixa de Gaza, por punir indiscriminadamente crianças, mulheres e civis inocentes. “Trata-se [o bloqueio] de uma violência que não condiz com os princípios e os motivos que levaram à criação do Estado de Israel.”

Por fim, o texto manifesta o apoio do Parlamento do Mercosul às iniciativas de paz e diálogo no Oriente Médio, “única forma viável e civilizada de por fim às tensões”.

Abaixo, a íntegra da nota da Mesa Diretora do Parlamento do Mercosul.

NOTA – MESA DIRETORA DO PARLAMENTO DO MERCOSUL

A Mesa Diretora do Parlamento do Mercosul vem a público manifestar a sua indignação contra a violência absurda e desnecessária praticada pelo Estado de Israel contra a chamada Frota da Liberdade, que pretendia levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

Esse ato irracional de violência contra uma iniciativa humanitária e política absolutamente pacífica revela desprezo pela comunidade internacional e pelos princípios mais elementares do Direito Internacional Público. Deve-se salientar que o ataque desproporcional ocorreu ainda em águas internacionais.

Não basta lamentar as mortes e os feridos, é necessária uma investigação internacional consistente que averigúe o incidente e leve à efetiva punição dos culpados pelo crime.

A Mesa Diretora condena também o cruel bloqueio à Gaza, que pune indiscriminadamente crianças, mulheres e civis inocentes. Trata-se de uma violência que não condiz com os princípios e os motivos que levaram à criação do Estado de Israel.

O Parlamento do Mercosul expressa suas sentidas condolências aos familiares dos mortos e feridos da Frota da Paz e sua solidariedade à nação da Turquia, profundamente atingida pelo crime perpetrado.

Por último, a Mesa Diretora do Parlamento Mercosul manifesta seu apoio às iniciativas de paz e diálogo no Oriente Médio, única forma viável e civilizada de por fim às tensões que prejudicam toda a ordem mundial.

Buenos Aires, em 31 de maio de 2010.

Anúncios

Written by Fernando César Oliveira

31/05/2010 às 15:18

Publicado em Mercosul

Tagged with

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: